2.03.2012

Amphipoda supergigante?

Alicella gigantea. Retirado de Lowry & Broyer, 2008
Essa semana espalhou-se pelas redes sociais a notícia de que um anfípodo gigante foi encontrado a 7Km de profundidade na costa da Nova Zelândia. Pelas fotos, o indivíduo encontrado confere com a espécie Alicella gigantea descrita por Chevreux em 1899, baseada em exemplares encontrados nas profundidades do Atlântico Norte.
Apesar dessa espécie ser conhecida há algum tempo, sua atual família só foi descrita em 2008. Antes essa espécie era incluída na Família Lysianassidae, mas atualmente faz parte de uma nova família chamada Alicellidae, distinta por apresentar mandíbulas modificadas, gnatópodes peculiares e uma estrutura sensorial chamada calinóforo.
Todos os gêneros da família Alicellidae são catadores de sedimentos de profundidade, e as mandíbulas modificadas parecem ter relação com o modo de vida desses animais. Alicelídeos são encontrados em fontes hidrotermais ou em planícies abissais. Acredita-se que distribuição desses indivíduos é cosmopolita nos mares profundos.
cf. Alicella gigantea. Retirado de Morelle, 2012- BBC news
A descoberta publicada no site da BBC é única porque este é o maior anfípodo encontrado até então, medindo 34 cm. Anteriormente, o maior já encontrado media cerca de 10 cm. Além disso, acreditava-se que esses animais pudessem atingir até 8.400 metros de profundidade. Com essa descoberta, abrem-se possibilidades para que eles possam atingir até 11.000 metros de profundidade.
Por mais incrível que isso possa parecer, os anfípodos já possuem fama de ocuparem lugares estranhos, sendo encontrados até em camadas de gelo, mas isso é assunto para próximas postagens. Aguardem...



Fontes:
J.K. LOWRY & C. DE BROYER. Alicellidae and Valettiopsidae, two new callynophorate families (Crustacea: Amphipoda). Zootaxa 1843: 5766 (2008).
http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-16834913

Um comentário: